No fim de junho, a Universidade do Novo México publicou um estudo em parceria com o Releaf, um aplicativo de pesquisas e monitoramento de tratamentos com cannabis. O estudo, publicado na Revista de Biologia e Medicina de Yale, afirma que a maconha pode servir como um tratamento imediato para diminuir sensações causadas por depressão, pelo menos a curto prazo. 

A pesquisa foi desenvolvida pelos professores Jacob Vigil e Sarah See Stith, da Universidade do Novo México, e foi nomeada de “A eficácia da flor de cannabis para alívio imediato dos sintomas da depressão”. Ao todo, eles revisaram 5.876 relatórios de 1.879 pessoas anônimas, que rastrearam o uso de maconha para o tratamento de depressão no app Releaf.

As descobertas sugerem que, pelo menos a curto prazo, a grande maioria dos pacientes que usam maconha experimentam efeitos antidepressivos, embora a magnitude do efeito e a extensão dos efeitos colaterais variem de acordo com as propriedades quimiotípicas da planta”, foi descrito na conclusão do estudo.

Normalmente, os remédios convencionais para o tratamento de depressão demoram algumas semanas, ou até meses, para diminuírem os sintomas da condição. Além disso, os fármacos podem causar possíveis efeitos colaterais, como ansiedade, desmotivação, sedação e até desejos suicidas. 

De acordo com o professor Jacob Vigil, uma das descobertas mais interessantes do estudo é que a flor de maconha com níveis relativamente altos de THC está associada a reduções imediatas dos sintomas de depressão.

Como os antidepressivos tradicionais têm efeitos em semanas, o uso de cannabis a curto prazo pode ser uma solução para esses atrasos no tratamento, ou pode ser usada para tratar episódios agudos associados a comportamentos suicidas e outras formas de violência”, foi publicado no estudo.

As informações do estudo também indicam que uma em cinco pessoas que usaram flores com altos níveis de THC experimentaram efeitos colaterais negativos. Ou seja, na maior parte das vezes, os pacientes do estudo tiveram sensações positivas, como felicidade, otimismo e relaxamento.

Nos Estados Unidos, os sintomas de depressão afetam uma a cada cinco pessoas. De acordo com a OMS, até 2019, o Brasil já contava com mais de 12 bilhões de brasileiros com depressão. Infelizmente, os números tendem a aumentar, ainda mais neste período de isolamento social.

Por aqui, a legalização da maconha é essencial para diversas causas, principalmente para os pacientes de cannabis medicinal. Felizmente, novas pesquisas estão sendo desenvolvidas e podem incentivar que os países abram as portas para o cultivo e comércio da nossa querida planta.


Fontes: Forbes e Yale Journal of Biology and Medicine

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.