Foi aprovada uma nova pesquisa para testar o CBD no tratamento de ansiedade e estresse. Os escolhidos para fazer parte da pesquisa são os médicos e enfermeiros que estão na linha de frente contra o coronavírus.

Há algumas semanas, comentamos sobre a decisão de Israel em testar a cannabis para o tratamento medicinal da COVID-19. E, parece que não é só Israel que está realizando essa iniciativa. Nos próximos meses, o Brasil vai testar a maconha em médicos envolvidos no combate à COVID-19.

De acordo com uma reportagem da Veja, o Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos (CEPSH) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) aprovou um novo estudo. A pesquisa vai usar óleo de CBD para tratar os médicos e enfermeiros que estão na linha de frente contra o coronavírus. Mas, diferente do que as pessoas imaginam, o óleo será usado para tratar a saúde mental dos profissionais. Ao todo, serão recrutados 300 voluntários ao redor do Brasil.

A pesquisa vai seguir rigidamente alguns protocolos. A investigação vai seguir três grupos: randomizada, duplo cego e controlada por placebo. Assim, nem os profissionais da saúde e nem os pesquisadores vão saber quais pessoas realmente receberão o CBD.

Os pacientes sorteados para tomar o óleo de canabidiol vão receber a concentração de 100mg/ml de CBD. Os níveis de THC serão baixos, assim como a maior parte dos medicamentos à base de cannabis.

“A aprovação dessa pesquisa é um marco para a medicina canabinoide no Brasil. Os efeitos ansiolíticos da cannabis são reconhecidos e bem documentados entre os especialistas da área e agora poderemos extrapolar esse universo. Com o estudo, esperamos sanar algumas dúvidas científicas ao aprofundar o conhecimento sobre os mecanismos moleculares e bioquímicos que fazem da cannabis uma opção eficaz e segura no tratamento dos transtornos de humor, principalmente ansiedade e estresse”, disse Erik Amazonas de Almeida, professor e doutor responsável pela pesquisa.

O óleo usado na pesquisa será produzido pela associação de pacientes medicinais ABRACE. O recrutamento vai acontecer durante o mês de julho deste ano, já os testes devem começar em agosto. A ABRACE está fazendo a seleção dos profissionais e, se você quiser participar, é só acessar o formulário de inscrição.

Não serão aceitas grávidas, lactantes e pessoas com condições psiquiátricas pré-existentes. Os responsáveis pelo estudo vão usar critérios técnicos, sanitários e estatísticos para escolher os voluntários.

Após a escolha dos 300 profissionais da saúde, o estudo vai começar a medicar e dar placebo aos pacientes. Os indivíduos serão avaliados constantemente para o estudo compreender as respostas de cada organismo. O Dr. Amazonas acredita que a cannabis pode oferecer um tratamento saudável e reduzir o uso de ansiolíticos e antidepressivos, principalmente para os médicos e enfermeiros que trabalham duro para garantir a saúde de todos.

Fonte: Veja

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.