O Montevideo Indoor Coffee Shop, em parceria com o Goldentip Lab, está organizando ciclos de comida canábica na Cidade Velha de Montevideo, e o segundo jantar canábico teve influências da gastronomia italiana clássica. Ikeda criou pratos doces e salgados para 20 convidados da cena canábica do Uruguai, entre cultivadores, donos de clube e consumidores de cannabis.

As receitas não eram preparadas com maconha. Na realidade, os convidados puderam escolher entre finalizar o prato com um azeite de cannabis, ou não. O azeite foi preparado com uma extração do tipo “shatter”, da strain Amnesia Cookies. E, como eram pessoas experientes da comunidade da maconha, todos puderam escolher a quantidade de azeite para a finalização.

Além do jantar, os convidados puderam aproveitar de uma mesa cheia de baseados bolados com indicações dos níveis de CBD e THC. O coffeeshop também ofereceu sedas, produtos com CBD, cervejas com terpenos e diversos outros itens relacionados ao mundo da maconha.

Todos os ingredientes escolhidos por Marcela são de produtores conhecidos. Tudo com a melhor qualidade possível para uma ótima experiência gastronômica. Inclusive, a maconha. O jantar preparado pela Larica Uruguay , projeto focado em unir a cannabis e a boa gastronomia, foi uma experiência totalmente sensorial e chapante.

Sobre o Larica Uruguay

O uso da cannabis em receitas culinárias é um costume comum de muitos maconheiros. Contudo, com a onda de legalização ao redor do mundo, diversos setores do mercado perceberam o potencial da cannabis. E, a gastronomia foi um deles. Marcela Ikeda é uma cozinheira apaixonada por comida e maconha. Foi por isso que ela resolveu dedicar seu tempo a cozinhar pratos infusionados com a nossa querida plantinha.

Antes de se dedicar ao mundo gastronômico, Marcela viveu no Japão por 15 anos e trabalhou como fotógrafa profissional em navios e comissária de bordo. Justamente por fazer muitas viagens, ela descobriu sua paixão por gastronomia. Quando se mudou para Montevidéu, no Uruguai, a cozinheira aproveitou a oportunidade do mercado legal de cannabis e começou a produzir brownies com maconha.

Desde então, a ideia de cozinhar com cannabis começou a fluir e, por isso, ela criou a Larica Uruguay. O projeto tem o objetivo de oferecer experiências gastronômicas de alta qualidade na cidade velha de Montevidéu, no Uruguai. 

A Larica Uruguay não é um restaurante. Os pratos são servidos na casa da cozinheira, pois a intenção é proporcionar uma cozinha afetiva. Marcela acredita que cozinhar é um ato de amor. Por isso, ela dá atenção especial até aos produtores dos ingredientes que entram na sua cozinha. “A qualidade dos ingredientes é muito importante na hora de colocar uma panela no fogo”, disse Ikeda.

Apesar do nome ser Larica Uruguay, o projeto não é exclusivo do país. Inclusive, Marcela também já preparou jantares no Chile e na Espanha. E, é claro, a ideia é oferecer jantares afetivos ao redor do mundo. Quando o Brasil legalizar, também vamos querer uma visita da “Larica” por aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.